Espetáculo "Cyber Café" e "O Brasil no Cordel" na sua escola

Cyber Café (Educação Infantil e Ensino Fundamental)


                                              Intervenção - O Brasil no Cordel (Ensino Médio) 
 

 A presente proposta consiste na realização de dez intervenções acerca do espetáculo cênico-musical "O Brasil no Cordel", cada uma projetada da seguinte maneira: trinta minutos de apresentação (parte do espetáculo) somados a uma hora de bate-papo sobre a relevância da  literatura nas demais Artes, como a Música, o Teatro e a Filosofia. Bem como uma pequena explanação sobre a Literatura de Cordel.  Tanto a apresentação quanto a "roda de conversa" serão realizadas/ministradas pelos artistas Júnior Viana e Josy Martins. Ela: diretora de Teatro, produtora cultural e professora de Artes. Ele: músico, produtor cultural, filósofo, jornalista e escritor.  O intuito é promover esses eventos dentro de salas de aulas de escolas. Assim sendo, não há necessidade de equipamento de som, apenas indumentária e alguns objetos cênicos. Contudo, se necessário, a estrutura de som para as intervenções será disponibilizada pelos artistas em um ornamentado carrinho-baú contendo com uma caixa de som, e dois microfones sem fio e violão elétrico. Assim, o duo mantém o mesmo padrão de qualidade e estético em todas as apresentações, sem deixar de lado sua proposta mambembe. 

Sinopse"O Brasil no Cordel"
Com o intuito de proporcionar ao espectador uma viagem pelos quatro cantos do Brasil através da música, o espetáculo "O Brasil no Cordel" retrata as diversas culturas do país por meio de ritmos, melodias, literatura e cores. O espetáculo é um misto de artes que busca levar o público a um misto de sensações. Assim, não há divisões entre artista e platéia. Estão todos no mesmo “bonde”, cantando o verde e amarelo.  

D. VIANA DA CRUZ JÚNIOR PRODUÇÕES ARTÍSTICAS CNPJ 09.620.700/0001-53 Rua Cussy de Almeida, 728 - Galeria Athenas - lj. 10 - Centro - CEP 16010-400 - Araçatuba – SP 
FONE: (18) 3608-3447  -   contato.pimentacultural@gmail.com

Resultado do concurso de contos Cidade de Araçatuba - 2016






O concurso de contos Cidade de Araçatuba, existente de 1985, é uma forma de estimular a produção literária. Sempre foi uma promoção da Secretaria municipal de Cultura.
Atualmente, possui duas faixas de participação: regional e nacional. Cada com prêmios próprios: R$ 3.000,00 para o primeiro colocado; R$ 2.000,00 para o segundo e R$ 1.000,00 para o terceiro. 

Sabendo que foi escolhido, o contista precisa remeter alguns documentos por e-mail: secretariacult@gmail.com, como: cópia do R.G, do CPF, comprovante de residência (conta de água, telefone fixo ou de luz) Até 31/07/2016.


Nacionais

1.o lugar - conto: O Metalúrgico - R$ 3.000,00
Autor: Gilberto Garcia da Silva
Praia Grande - SP

2.o lugar – conto: Adeus, mamãe - R$ 2.000,00
Autor: Idhiamin José de Freitas
Indaiatuba - SP


3.o lugar - conto: O menino era bom! - R$ 1.000,00
Autor: Otacílio Cesar Monteiro 
Limeira - SP

1.a menção honrosa – conto: Nossos Mortos
Autor: Tiago Raul Feijó Silva
Guaratinguetá - SP


2.a menção honrosa – conto: A sombra de Borges
Autor: Nilo Carlos Pereira de Souza 
Marambaia, Belém - PA
  

Regionais

1.o lugar – conto: O estoquista R$ 3.000,00
Autor: Jean da Silva Oliveira
Araçatuba-SP

2.o lugar – conto: A antagonista do sujeito indeterminado R$ 2.000,00
Autor: Rita de Cássia Zuim Lavoyer
Araçatuba - SP
 
3.o lugar – conto: Onde morrem os pardais - R$ 1.000,00
Autor: Mário Bueno
Araçatuba - SP        
   
1.a. menção honrosa: conto: Uma viagem ao interior
Autor: Leonides da Silva Justiniano
Araçatuba - SP


2.a menção honrosa: A revolta dos Personagens 
Autor: Sérgio Rogério Teixeira dos Santos
Araçatuba - SP


Edital da 29.a edição - 2016

O concurso deixou de ser internacional: a categoria internacional apresentou várias dificuldades, dentre elas: a remessa do pequeno prêmio, passando pelo câmbio, ficava ainda menor com cobrança de impostos e taxas bancárias; a impossibilidade de mandar os cinco livros pelo correio, tarifa caríssima, sem contar que a Prefeitura de Araçatuba não tem verbas para correspondências internacionais.

Assim, aumentou-se o montante dos prêmios das duas categorias: A (nacional) e B (regional).


29.º Concurso de Contos Cidade de Araçatuba  2016 - premiando contos desde 1985.


Art. 1º - A Secretaria Municipal de Cultura torna público o 29.º Concurso de Contos Cidade de Araçatuba destinado a escritores brasileiros, residentes no Brasil, que sejam maiores de 18 anos.

§1.º - As inscrições se darão de 25 de janeiro de 2016 a 22 de abril de 2016;

§ 2º - A escritora homenageada no concurso de 2016 será Maria José Bedran, professora de Português, advogada, uma das fundadoras da Academia Araçatubense de Letras, com o livro publicado “Janela Aberta”. Mulher ativa na sociedade araçatubense numa época que era extremamente machista. Rotariana e vereadora. Falecida em 22/08/2015 com 92 anos.


Da Participação

Art. 2º - Para concorrer, os interessados deverão mandar apenas um conto inédito digitado, com pseudônimo, para o e-mail: contosaracatuba@gmail.com na forma de dois anexos (postagem  eletrônica):

ANEXO 1: o conto, com pseudônimo (Word);

ANEXO 2: título de seu conto, seu nome, R.G., e-mail,  endereço de página na internet (site, blog e/ou Facebook), endereço de correio (rua,  CEP,  cidade, estado, telefone (fixo  e celular) e pseudônimo usado no conto, biografia literária de 100 a 150 caracteres (incluindo espaços), idade, formação escolar, profissão (Word);
 §1.º: entende-se por inédito o conto que não participou de nenhuma coletânea de vários autores, nem de livro (digital ou de papel) do participante como autor único e/ou tenha sido premiado em outro concurso literário;
§2.º: os textos devem ser escritos em português, de acordo com o novo acordo ortográfico. Não serão revisados, caso sejam incluídos na antologia “Contos Vencedores 2016”
§3.º: serão desclassificados os contos postados após 22 de abril de 2016, não insista. Apenas serão aceitas inscrições e textos remetidos por e-mail. O recebimento será confirmado  também eletronicamente;
§4.º: serão desclassificados os textos que a Comissão Julgadora considerar plágio evidente.

§5º: serão desclassificados os textos digitados em qualquer outra formatação que não a recomendada nos Art. 3º, 4º e 5º;
§6º: será desclassificado o concorrente  que apresentar  mais  de um conto.

Da Apresentação

Art. 3º - Os textos (dois anexos) deverão ser digitados em corpo 14 (quatorze), espaço duplo. O texto do conto NÃO deve ultrapassar a 10 (dez) páginas (mínimo de duas), papel A4, margens de 2,0 cm, fonte “Times New Roman”. É vedada a participação de minicontos.

Art. 4º. - A falta de algum dado que impossibilite identificar  o autor do  conto, caso  seja premiado, desclassificará o concorrente. Mais informações:  www.concursodecontos.blogspot.com

§único: O telefone (18) 3636 1270 e o e-mail secretariacult@gmail.com serão canais de comunicação entre contistas e Secretaria Municipal da Cultura de Araçatuba. Não mandar os anexos por esse e-mail.

Art. 5.º - Caso o conto do participante for premiado, este deverá apresentar em 10 (dez) dias fotocópia  do R.G e do CPF, número da conta bancária (caso receba prêmio em dinheiro); comprovante  de residência (conta  de  luz, água, telefone  fixo) para os concorrentes  da categoria B; autorização de publicação,  assinada, de seu conto  premiado pelo concurso coletânea dos “Contos Premiados 2016”.

 §1.º - caso não cumpra tais exigências no prazo estipulado, o participante será desclassificado e será chamado o subsequente

Dos critérios básicos de julgamento
       
Art. 6.º - Ser um texto narrativo com viés literário, centrado num só conflito, com espaço e tempo concentrados conforme o gênero “conto”, apresentando: 

 a) a figura da personagem central;
 b) verossimilhança (externa): relação com a condição humana;
 c) focalização coerente e perceptível.   
 

Art. 7º - Será instituída Comissão Julgadora composta por escritores e professores de Literatura, convidados pelo secretário municipal da Cultura de Araçatuba.

§único – a comissão terá liberdade e autonomia de organizar seu trabalho de leitura e julgamento, tendo o prazo para entregar os resultados até 15 de julho de 2016 impreterivelmente.

Das premiações

Art. 8.º - Haverá duas categorias de concorrentes:

CATEGORIA A:  contistas nacionais (exceto os contistas da região administrativa de Araçatuba)

1.º lugar: R$ 3.000,00 (três mil reais)
2.º lugar: R$ 2.000,00 (dois mil reais)
3.º lugar: R$ 1.000,00 (mil reais)

Até cinco menções honrosas. A lista de premiação da categoria poderá ser incompleta, caso a comissão julgadora não encontre contos merecedores de premiação.

CATEGORIA B: contistas regionais (região administrativa de Araçatuba)

 1.º lugar: R$ 3.000,00 (três mil reais)
 2.º lugar: R$ 2.000,00 (dois mil reais)
 3.º lugar: R$ 1.000,00 (mil reais)

Até cinco menções honrosas. A lista de premiação da categoria poderá ser incompleta, caso a comissão julgadora não encontre contos merecedores de premiação.

§2.º - entende-se por região administrativa de Araçatuba os seguintes municípios: Araçatuba, Birigui, Penápolis, Guararapes, Andradina, Brejo Alegre, Buritama, Auriflama, Bilac, Bento de Abreu, Rubiácea, Valparaíso, Mirandópolis, Lavínia, Guaraçaí, Murutinga do Sul, Castilho, Ilha Solteira, Itapura, Nova Independência, Sud Mennuci, Pereira Barreto, Suzanápolis, Santo Antônio do Aracanguá, Guzolândia, São João de Iracema, General Salgado, Nova Castilho, Gastão Vidigal, Lourdes, Turiúba, Nova Luzitânia, Coroados, Gabriel Monteiro, Piacatu, Clementina, Santópolis do Aguapeí, Alto Alegre, Avanhandava, Glicério, Luiziânia, Braúna e Barbosa;

§3.º - o participante natural da categoria “B” poderá renunciar  a esta condição e  optar por participar da “A”. Isso deve estar expresso na sua inscrição (nos anexos A e B, tanto num como noutro), ficando dispensado de apresentar comprovante de residência;

Art. 9º - Os contistas premiados, inclusive com menção honrosa, terão direito a 05 exemplares da coletânea "Contos Vencedores 2016" e serão  convidados a participar da 6.ª Jornada de Literatura de Araçatuba, de 12 a 16 de setembro de 2016.

§único: os cinco exemplares da coletânea publicada a quem tem o direito os contistas classificados, mesmo com menção honrosa, serão entregues no dia da premiação. Em caso de não comparecimento, serão remetidos pelo correio posteriormente.

Art. 10.º - Os contos premiados, inclusive com menção honrosa, farão parte da coletânea “Contos Vencedores 2016”.

Art. 11.º - A entrega dos prêmios se dará em Araçatuba, no dia 12 de setembro de 2016 (segunda-feira) à noite.

Art. 12.º - Os casos omissos serão resolvidos pelo Secretário Municipal de Cultura.

Araçatuba, 25 de janeiro de 2015.


Hélio Consolaro
Secretário Municipal de Cultura

Entrevista com Mário Bueno - escritor - 1.o lugar no concurso de contos


Mário H. S. Bueno é fotógrafo, ganhador do concurso de fotografia Cartão Postal Cidade de Araçatuba (2012). Ganhador do 3o. lugar por duas vezes no Concurso de Contos. Morador de Araçatuba. Ambos promovidos pela Prefeitura de Araçatuba-SP. É formado em Direito
Blog do Consa: Você não é visto como escritor em Araçatuba, aparece mais o fotógrafo artístico. Essa não é a primeira vez que fica entre os oito contistas destacados pelo Concurso de Contos Cidade de Araçatuba, promovido pela Secretaria Municipal de Cultura de Araçatuba.  Você é um escritor ou um fotógrafo? Como se define

Mário Bueno: Me defino como um curioso e experimentador, metido a fotógrafo, escritor e artista plástico, não necessariamente nessa ordem.

Blog do Consa: Quando escreveu "Capitão do céu" pressentiu que seria um conto vencedor? Como foi a primeira ideia, a semente do conto. Já que ele retorna ao tempo da escravidão negra e ao Nordeste brasileiro, precisou pesquisar para escrevê-lo?

Mário Bueno: Na verdade, não. Me empenhei para fazer um texto com qualidade e, sempre que possível, dentro nas normas da gramática e ortografia, mas como sei que o concurso recebe ótimos escritores, não criei grandes expectativas sobre uma possível vitória. Meu processo criativo não é muito linear e tenho várias fontes de inspiração, como fotos, pessoas, textos, etc. No caso específico deste conto, tive como impulso inicial uma frase e uma série fotográfica feita por minha esposa quando esteve na Bahia. E, não, não fiz nenhuma pesquisa específica para escrever o texto.

Blog do Consa: Que sentiu ao receber a notícia de sua classificação: 1.o lugar? Sempre participa de concursos literários?

Mário Bueno: É sempre muito bom ser premiado. Estava em viagem no Tocantins quando recebi a notícia do primeiro lugar. Fiquei extremamente feliz. Esse foi o quarto concurso literário que participei. Dos quatro, fui premiado em três. Esse, com o primeiro lugar, e outros dois em terceiro lugar.

O livro "Contos Melhores"com os textos vencedores. A página aberta no conto "Capitão do céu", primeiro lugar na categoria regional, de Mário Henrique Silveira Bueno. Leia-o acessando: http://concursodecontos.blogspot.com.br/p/livro-contos-melhores-de-2015.html   
Blog do Consa:  Você frequenta os livros literários, está sempre lendo, é rato de biblioteca, tem algum escritor preferido?

Mário Bueno: Sim, leio com frequência e gosto muito de frequentar livrarias físicas e virtuais, além de pegar livros emprestados com os amigos. Tenho me inspirado bastante em Manoel de Barros, que é, provavelmente, o escritor que mais me emociona, mas também gosto muito de Mia Couto, Saramago, Todorov, Leminsk, Eduardo Giannetti, e mais uma centena de autores que li e adorei.


Blog do Consa: Possui algum livro publicado ou tem projeto de publicar algum? Ou seus textos estão em blogs e sites? 

Mário Bueno: Tenho, sim, a ideia de publicar um livro, seja em papel ou em meio eletrônico, mas primeiro preciso escrever tal livro. Estou começando a ruminá-lo, mas ainda não coloquei-o no papel. Tenho um blog de poesias no endereço http://desversos.blogspot.com, que comecei recentemente e estou publicando meus escritos aos poucos.

Blog do Consa: Como cidadão, você frequenta as redes sociais ou computador e internet não são a sua praia?   Escreve seus textos diretamente no Word? Ou cria primeiro no papel para depois digitá-lo.
Cartão postal “Museu Cândido Rondon” –
1º Lugar - Mário Henrique Silveira Bueno - Museu Cândido Rondon - Concurso de Fotografia “Cidade de Araçatuba” - 2012, promovido pela Prefeitura de Araçatuba-SP
Mário Bueno: Tenho muita intimidade com computador, pois desde criança fui apresentado a ele, então, a tecnologia, por enquanto, não apresenta um problema pra mim. Por outro lado, tenho procurado me afastar um pouco das redes sociais, especialmente o facebook. Toma muito tempo e tem se tornado desinteressante.

Não sigo uma metologia rígida na hora de escrever meus textos. Às vezes começo no papel, às vezes escrevo direto no word, e às vezes registro as primeiras ideias no celular. Tudo depende da situação e do que estiver à mão no momento.

Blog do Consa: O tema da 7.a Jornada de Literatura foi "De leitor a navegador", tratando da migração das obras literárias para o suporte digital.  Você acredita que o livro de papel, a exemplo dos rolos de papiro, tem validade curta?

Mário Bueno:  Acho que o texto eletrônico e o texto impresso vão andar juntos, cada qual com suas vantagens e desvantagens. Eu leio bastante no computador, mas ainda prefiro o papel. Posso rabiscar, levar onde quiser, não acaba a bateria, não trava, e ainda posso dar de presente, trocar, enfim, vejo uma série de vantagens no papel, por isso acho que ele ainda tem vida longa.

Blog do Consa: Diga algo sobre o papel da arte na vida das pessoas.  

Mário Bueno: Costumo parafrasear um autor que diz que a arte não serve pra nada, que a gente faz só pra ver como é que fica. Mas, brincadeiras à parte (ou não), acho que a arte pode servir como catarse, como educação, como protesto, como manifestação e também pode não servir pra nada além de simplesmente se bastar no processo criativo e executivo. Finalizando, penso que a arte e a poesia são companheiras inseparáveis dos apaixonados, inevitáveis, coisas das quais não se consegue abrir mão.

O vencedor do Concurso de Contos Cidade de Araçatuba na categoria nacional


José Humberto Henriques recebendo o Prêmio Fundação Carlos Drummond, em Itabira

O primeiro colocado, categoria nacional, do Concurso de Contos Cidade de Araçatuba é de Uberaba, José Humberto Silva Henriques, médico cardiologista de Uberaba-MG. Pelo que se percebe pela internet, personalidade muito ativa naquela cidade.

No concurso de Araçatuba, ele participou com o conto "A tonsura da vida conforme se rege", cujo personagem Geraldo vê o mundo se poluir através do rio Filisbino, onde pescava. José Humberto receberá R$ 2.000,00 como prêmio. O dinheiro vale pouco, mas o título de campeão será cultivado pelo Dr. José Humberto.     

BIOGRAFIA

José Humberto Silva Henriques nasceu em Brejo Bonito, município de Cruzeiro da Fortaleza, MG, em dezembro de 1958. 
Mudou-se para Uberaba em 1969, onde concluiu o ensino médio no Colégio Diocesano.

José Humberto Silva Henriques formou-se médico pela Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro, Uberaba, 1981. Especializou-se em cardiologia pela Santa Casa de Misericórdia de Ribeirão Preto em 1983. E em cardiologia infantil pelo Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia do Estado de São Paulo, em 1984.

José Humberto Silva Henriques também é mestre em clínica médica pela Universidade de São Paulo em 1994. Doutor em clínica médica pela Universidade de São Paulo em 2002. Professor de Cardiologia na Faculdade Federal de Medicina do Triângulo Mineiro, em Uberaba. 

NA LITERATURA 
Romancista, poeta, dramaturgo e ensaísta, novelista e contista.

José Humberto é um escritor no mínimo impressionante. 

Não bastasse percorrer todos estes gêneros literários, o que já não é muito comum, detém a inacreditável marca de mais de 250 livros escritos.

Recebeu mais de 90 prêmios literários, dos quais destacamos os mais recentes: 

1º Prêmio Nacional Vereda Literária 2002 - Uni-BH; 

3º Concurso Blocos de Poesias - Rio de Janeiro (RI); 

Prêmio Cora Coralina de Literatura, Goiânia (GO), 2002; 

Concurso Literário Nacional Taba Cultural, 2001, Rio de Janeiro (RJ); e muitos outros, totalizando mais de 80 prêmios literários recebidos.

José Humberto é Membro da Academia de Letras do Triângulo Mineiro, ocupando a Cadeira nº 26, assumindo a Vice-presidência em 2009 e Presidência em 2011 até 2013. 

Premios Literários
Prêmio Internacional Guimarães Rosa 1996 | Radio France Internacional | Paris | France | Menção Honrosa | Conto: Clemente e o Manequim.
Prêmio Internacional Guimarães Rosa 1996 | Radio France Internacional | Paris | France | Menção Honrosa | Conto: Clemente e o Manequim.
Prêmio Internacional Guimarães Rosa 1996 | Radio France Internacional | Paris | France | Menção Honrosa | Conto: Clemente e o Manequim.
Prêmio Internacional Guimarães Rosa 1996 | Radio France Internacional | Paris | France | Menção Honrosa | Conto: Clemente e o Manequim.
Prêmio Internacional Guimarães Rosa 1996 | Radio France Internacional | Paris | France | Menção Honrosa | Conto: Clemente e o Manequim.
Prêmio Internacional Guimarães Rosa 1996 | Radio France Internacional | Paris | France | Menção Honrosa | Conto: Clemente e o Manequim.
Prêmio Internacional Guimarães Rosa 1996 | Radio France Internacional | Paris | France | Menção Honrosa | Conto: Clemente e o Manequim.
Prêmio Internacional Guimarães Rosa 1996 | Radio France Internacional | Paris | France | Menção Honrosa | Conto: Clemente e o Manequim.
Prêmio Internacional Guimarães Rosa 1996 | Radio France Internacional | Paris | France | Menção Honrosa | Conto: Clemente e o Manequim.
Prêmio Internacional Guimarães Rosa 1996 | Radio France Internacional | Paris | France | Menção Honrosa | Conto: Clemente e o Manequim.
Prêmio Internacional Guimarães Rosa 1996 | Radio France Internacional | Paris | France | Menção Honrosa | Conto: Clemente e o Manequim.
Prêmio Internacional Guimarães Rosa 1996 | Radio France Internacional | Paris | France | Menção Honrosa | Conto: Clemente e o Manequim.

Obras publicadas (entre outras):
Urucuia, romance, 1997
Roxo Rosa, contos, 1997
A Causa da Divininha Rapa do Tacho, novela, 1999
Eco Molhado Vis Vidro Moído, poemas e visuais, 2000
Nhangüera, romance, 2000
Xacriabá, romance, 2000
Cangalha, romance, 2001
A Inutilidade da Estética, ensaio, 2008

O Gafanhoto e a Solidão, romance, 2008

Brasileira residente na Alemanha recebe premiação do Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba


Maria Sílvia Vizoni Legarth recebendo como presente do secretário municipal de Cultura de Araçatuba pacote de livros de escritores locais
29.10.2015 - A penapolense Maria Silvia Vizoni Legarth, residente na Alemanha há 17 anos, compareceu à sede da Secretaria Municipal de Cultura, na quarta-feira (28), para receber premiação referente ao 3.º lugar na categoria internacional do 28.º Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba. Além de cinco exemplares da coletânea ‘Contos 2015’ e de livros de autores regionais, a contista recebeu congratulações do secretario de Cultura Hélio Consolaro.

Ele parabenizou a autora e elogiou o conto ‘As estações da primavera’. "Tive imediata identificação com a personagem”. O secretário também elogiou os demais contos inscritos, evidenciando que a cada ano a qualidade dos textos está melhor. "Todos são de altíssimo nível. Foi uma escolha bem difícil. Outro motivo de satisfação é que essa é a primeira vez que um premiado internacionalmente comparece para buscar a premiação".
 
Judith Vizoni, Mara Sívia Vizoni Legarth e o secretário municipal de Cultura Hélio Consolarol
Maria Silvia conta que a mãe dela, Judith Vizoni, ficou sabendo do concurso pela internet e a incentivou a participar. “O conto ‘As estações da primavera’ relata discussão entre mãe e filha, situação muito presente no dia a dia das famílias. A motivação para escrevê-lo teve origem na minha vida pessoal, a convivência com minha filha", revela a autora.

Escritora por hobby, ela não tinha texto publicado, sendo esse o primeiro concurso de que participa. E já pensa no próximo: "Agora, com outro pseudônimo", brinca a autora penapolense. Apesar do prêmio, Maria Silvia diz que a maior alegria é saber que seu texto será lido. "Independente da premiação, eu participaria do concurso só por isso. Essa é a melhor sensação".

A contista também ficou impressionada com a estrutura e o trabalho realizado pela Prefeitura em relação ao incentivo à cultura. "Estou surpresa ao saber o que vocês fazem pela cultura na cidade. E muita coisa!". A Prefeitura realiza anualmente o Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba por meio da Secretaria Municipal de Cultura. 
 
Capa da antologia pulicada
MUNDO LUSÓFONO

O Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba (mundo lusófono) existe oficialmente há 30 anos. Em 2015, o homenageado foi o escritor Eddio Castanheira, natural de Mococa (1920 – 2001). Médico com quatro livros publicados e fundador da Academia Araçatubense de Letras, em 1992, ele escreveu crônicas que durante anos foram publicadas semanalmente em jornais de Araçatuba.